quarta-feira, 17 de agosto de 2011

sabor

Por aqui, além
O vento e a chuva quente
O norte e o sul intenso
Aquém da pobreza

Tenho a vontade
Não me falta sequer a paz
O sabor de cada emoção
Emergida em cada espaço

Conquistar, sem vintém
O profundo sossego dormente
Vivido sem consenso
Nem a serenidade de uma certeza

Para nada importa a idade
Nem interessa ser audaz
Trago em mim um coração
Que tudo sente sem embaraço

Sem comentários:

Pesquisar neste blogue