medo

Medo de dizer e de calar
Medo de ser e de estar
Sem saber o que fazer ou o que está certo
Tudo à volta fica tão longe e tão perto
Ouvir as vozes que tudo e nada dizem
Experimentar as emoções sem que fiquem ou amenizem
Medo do que há e do que vem
Querer todos e ninguém, ninguém sabe o que tem
Medo de estar certo e de errar
Medo de cair sem aterrar
Nadar sem saber flutuar
Naufragar sem saber navegar
Ouvir sem saber silenciar
Emudecer e por fim humedecer
Fazer tudo sem querer, sem nada querer
Medo de ficar e de partir
Medo de repartir
Medo de sonhar
Medo de ganhar
Medo porque sim
Medo porque há mesmo um fim

Comentários

Vieira MCM disse…
Medo porque; porque o porque existe. Porque nos contro-la, porque se fazemos o que entendemos pode ser menos bom para os outros, porque se fazemos o que eles entendem pode ser mau para nós.
Porque viver é assim mesmo, porque tendemos todos a complicar o que é simples. É pena porque não precisave de ser assim. Então a vida passa, e lamentamos os "porque", porque há mesmo um fim.

Beijinho
Vieira MCM

Mensagens populares deste blogue

Insípido