quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Real

Querer estar bem é realista: é o que sinto no sossego da água luzente. Admiro as cores e o espaço esclarece ser maior. Aparto-me de corrigir a emoção. A sonância promete a conquista de ápices perseverantes. Os sons calmos mas distintos acalentam o íntimo. Ideias simples de grafias livres e semelhantes, a indagação deve ser diferente. Deixar soltar a areia, esquematizar a amálgama, ou a alma de sentir a liberdade. Estar bem por habitar a cronografia de outra germinação. Tudo isto é realista.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

voz

Espelho
Prata
Voz ouvinte
Seguinte

Sensação
Sabor
Espelho que volta e limita
Apenas imita
Ovação
Resplendor
Algo como dor, angor

Velho
Voz
Sonho insiste
Prata reflecte e desiste

Diz
Faz
Sente
Serena
Peso dormente
Fogo intenso
Descobre a mão que acolhe
Escolhe

Espelho de prata
A voz persiste

Pesquisar neste blogue