quarta-feira, 22 de agosto de 2007

inconstante

Porque tudo faz chama. É fácil sentir peso inerte de qualquer substância. A viagem é seguida de sonhos. Isto tudo, não respira solidão. Esferas de fome flutuam no espaço. A surdez estagna o lodo. A prisão desconhece a inconstante semente da fala vivida.

Sem comentários:

Pesquisar neste blogue