corte

Extremos da vida. Medida. Em mim confiada. Permitida.
Por sinais obtusos. Confusos. Sem sorrisos. Difusos.
É um pouco mais que nada. Não que nada seja. Existe. Até ao fim.
Sem dormir. Um pouco mais que sentir. Sem querer fugir.
Como subir uma escada. E esquecer a inveja. Que se esconde em mim.
Como rimas fáceis. Dicionários de papas de aveia. Ao descer da maré-cheia.
Não quero dormir. Não sei sentir. Não tenho para onde fugir.
Não quero repetir.
São gestos dóceis. Que derretem geleia. Ao subir à lua... crescente.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Insípido