terça-feira, 8 de maio de 2007

quase nada


É quase nada; e é quase tudo. Não se explica. É como um dia de sol.

Sem comentários:

Pesquisar neste blogue