dizer

É necessário falar. Ontem mesmo, ia eu pela rua, encontrei alguns conhecidos, e senti-me mal por nada ter para lhes dizer.
Noutro dia... num supermercado, numa caixa... já não fui a tempo de me desviar para outra, sem que um ex-colega de trabalho me visse. Tive de cumprimentá-lo, e depois ficar constrangido enquanto ele não foi "atendido", pagou e foi embora com um finalmente efusivo "até à próxima!".
E tanta gente que me passa pela vida, e que nunca chego a conhecer...
E depois, com alívio, um amigo, dos que assim se podem chamar, que já não vejo há muito tempo, e que encontro ao entrar num café, e que até me convida para a mesa dele, onde está com outros amigos, que eu não conheço... e nada a dizer. Os nossos assuntos terminaram há muito tempo. Talvez porque nunca foram efectivos... talvez tenham servido para passar o tempo. Não me lembro de uma única conversa, talvez apenas algumas vivências conjuntas.
Porquê tanto vazio, quando por todo lado se ouvem gritos e se vêem mensagens? São as letras, as palavras que atrapalham?
Nada ultrapassa os olhares e os gestos que tudo dizem. E muito mais se pode dizer, sem mover um dedo, sem dobrar a língua, sem abrir os olhos...

Comentários

Stella disse…
No outro dia li uma frase, que a meu ver, ficará muito bem como comentário a este post:
»as acções falam mais alto que as palavras»
M@rio disse…
Este teu post é curioso por várias razões.
A primeira das quais é porque está escrito na primeira pessoa.
Depois porque acho que toda a gente já passou ou passa, permanentemente por essas situações.
Apesar de estarmos na era da comunicação em massa e apesar de todas as formas de comunicação criadas, começando pelos alfabeto(sabendo q não foi a primeira, mas foi um passo importante), talvez se chegue à conclusão de que,é necessário criar novos "alfabetos".

Mensagens populares deste blogue

Insípido